quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Retrospectiva do rock 2010

Retrospectiva: o Rock em 2010
Relembrando alguns fatos que marcaram o Rock n’ Roll em 2010.
Eduardo Guimarães
Redação TDM




Eles voltaram...

Para a galera na faixa dos 30 anos, uma boa notícia foi a confirmação do retorno à ativa de uma das bandas de destaque da década de 90, o Soundgarden. Depois de 12 anos a banda se reuniu novamente para o lançamento de uma coletânea com uma música inédita e uma nova turnê.

Quem também voltou oficialmente à ativa foi a senhora Courtney Love e sua banda Hole, também após mais de uma década “de molho”. O retorno aconteceu em fevereiro, na Inglaterra, e posteriormente a banda lançou o álbum “Nobody’s Daughter”.

Considerado um dos precursores do Funk Metal, o Primus também sacudiu a poeira e voltou aos palcos para uma turnê durante o verão do hemisfério norte. Para os fãs de Heavy Metal, uma boa notícia foi o retorno do grupo Sanctuary, primeira banda de destaque do vocalista Warrel Dane, do Nevermore. O grupo lançou dois ótimos discos no início dos anos 90, graças ao apoio de Dave Mustaine, do Megadeth.

E por falar em Megadeth, outra boa notícia foi o retorno ao grupo do baixista Dave Ellefson, o músico que mais tempo tocou ao lado de Dave Mustaine. Ellefson fez parte da formação considerada por grande parte dos fãs como a melhor do Megadeth, que contava com o guitarrista Marty Friedman e o baterista Nick Menza.

Após anunciar o fim do Nine Inch Nails, o inquieto Trent Reznor anunciou a criação de um novo projeto musical, o How to Destroy Angels, formado em parceria com Atticus Ross e Mariqueen Maanding, esposa de Reznor. O grupo lançou em junho o primeiro EP.

Em maio foi anunciado o retorno de Joey Belladonna ao posto de vocalista do Anthrax. Essa é a terceira vez que o cantor assume o microfone da banda. Belladonna fez parte do Anthrax entre 1985 e 1992, depois entre 2005 e 2007.

Três anos após a morte do vocalista Kevin DuBrow, os veteranos do Quiet Riot anunciaram que estão de volta para levar adiante o legado da banda com uma nova formação, contando com o vocalista Mark Huff junto com Frank Banali (bateria), Alex Grossi (guitarra) e Chuck Wright (baixo).

Para quem já estava com saudades de Liam Gallagher, o vocalista voltou à tona com sua nova banda, Beady Eye, que traz os ex-integrantes do Oasis, exceto o irmão de Liam, Noel Gallagher. A banda já lançou algumas músicas na internet e o disco de estréia chega às lojas em fevereiro.

A mais recente notícia de retorno que alegrou muitos fãs foi dada pelo System of a Down. Em novembro o quarteto confirmou que em 2011 fará uma série de apresentações pela Europa. Certamente os fãs brasileiros já torcem para que essa turnê se extenda até a América do Sul.

E aqui no Brasil quem voltou à ativa com toda força foi o grupo Camisa de Vênus, contando agora com o vocalista Eduardo Scott. A banda fez algumas apresentações para mostrar ao público o novo cantor e agora em 2011 deve trabalhar nas composições para um disco novo.

Uns voltam, outros vão...


O tempo passa e algumas bandas anunciam que seu tempo acabou, seja pelo cansaço da estrada ou por problemas internos. Entre aqueles que anunciaram a aposentadoria estão duas das maiores bandas do Hard/Metal mundial: Scorpions e Judas Priest.

A banda alemã Scorpions anunciou logo no início do ano que o último álbum de estúdio, chamado “Sting in the Tail”, seria lançado em março e logo em seguida seria realizada uma extensa turnê mundial para se despedir dos fãs. Felizmente, a banda que nos anos recentes têm incluído o Brasil nos roteiros dos shows não deixou o país de fora.

No início de dezembro os ingleses do Judas Priest também anunciaram que deixarão os palcos após a próxima turnê, batizada como “Epitah World Tour”. Essa série de shows deve durar até 2012 e, por enquanto, só há shows agendados pela Europa.

Quem já abandonou os palcos durante esse ano foi a banda inglesa de Rock alternativo Supergrass. Depois de 17 anos, a banda de gothic metal Theatre of Tragedy também se despediu do público. Pelo menos nessa derradeira turnê o grupo veio pela primeira e última vez ao Brasil.

O finlandês Timo Tolkki também anunciou o fim de mais um capítulo de sua carreira com a dissolução do Revolution Renaissance, banda que contava com os músicos brasileiros Bruno Agra e Gus Monsanto. Mas isso não significa a aposentadoria de Tolkki. O músico já esta com um novo projeto chamado Symfonia, que conta com Jari Kainulainen (baixo, ex-Stratovarius), Mikko Härkin (teclado, ex-Sonata Arctica), Uli Kusch (bateria, ex-Helloween) e o vocalista brasileiro Andre Matos (ex-Angra, Shaman, Viper).

Nesse ano o Viper sofreu mais uma baixa com a saída do vocalista Ricardo Bocci, que gravou com a banda o álbum “All My Life”. Com isso, mais uma vez o futuro da banda é incerto, se é que a banda ainda existe. Outra banda nacional que sofreu uma perda significativa foi o Tuatha de Danann. No início de dezembro o vocalista Bruno Maia divulgou uma nota informando seu delisgamento do grupo.

E os Titãs, que há tempos não têm a força das criaturas mitológicas de quem emprestaram o nome, também sofreram a perda do baterista Charles Gavin, que agora vai se dedicar às produções musicais.

E nesse vai-e-vem, tem mudanças que servem como renascimento. É o caso do que aconteceu com o Golpe de Estado. A banda perdeu o excelente baterista e membro fundador Paulo Zinner, levando junto o vocalista Kiko Muller. Ambos formaram a banda Sangue. Mas o que poderia ser o fim do Golpe acabou dando força aos remanescentes Hélcio Aguirra e Nelson Brito, que chamaram Roby Pontes (bateria) e Dino Rocker (voz) para continuar a escrever a história da melhor banda de Hard Rock do Brasil. 


Notícias curiosas

A maioria das notícias que publicadas ao longo do ano são sobre lançamentos e shows, mas também tem algumas coisas curiosas que acontecem por aí. Como, por exemplo, a petição feita na internet para que a banda Weezer se aposente.

O norte-americano James Burns criou a petição para arrecadar US$ 10 milhões e doar o valor à banda. Esse seria o preço para que o grupo paresse de tocar e lançar discos. “Eu imploro a vocês do Weezer, peguem o dinheiro e sumam. Isso não é por mim. É pelos fãs do Weezer. Eles são nossos irmãos e irmãs, nossos amigos, nossas namoradas”. O baterista Patrick Wilson disse que se chegassem à quantia de US$ 20 milhões o Weezer pararia. Até agora, nada.

Curiosa e um tanto inútil foi a descoberta de que Ozzy Osbourne tem em seu DNA fragmentos do homem de Neandertal, um tipo de hominídeo desaparecido da Terra a cerca de 30 mil anos. Os cientistas constataram também que Ozzy tem um parentesco distante com o Czar russo Nicolau II, Rei George I e habitantes da cidade italiana de Pompéia. US$ 40 mil foram gastos na pesquisa patrocinada pelo próprio cantor.

Depois de participar de discos do Manowar e do Rhapsody of Fire, o ator Christopher Lee empunhou sua própria espada e lançou um disco anunciado como de Metal Sinfônico chamado “Charlemagne: By the Sword and the Cross”, contando a história do imperador Carlos Magno. Mas parece que o disco do Conde Drácula/Saruman traz pouco de metal...

Além dos palcos da vida...


Como dizem, a única certeza da vida humana é a morte. E nesse ano ela alcançou algumas personalidades bem conhecidas e queridas do público do mundo Rock n’ Roll. Em abril, aos 48 anos de idade, o grandalhão vocalista e baixista Peter Steele morreu vítima de um problema no coração. Junto com o Type O’ Negative, Steele teve um papel importante no cenário musical nos anos 90, levando ao topo das paradas musicais a mistura do heavy metal com o gótico.

No mês de maio quem também foi tocar ‘do outro lado’ foi o baixista Paul Gray, do Slipknot. Segundo os exames médicos, a morte do músico foi causada por uma overdose acidental de morfina e fentanil. No Brasil, quem saiu de cena foi o também baixista Daniel Greco, que foi integrante do Genocídio nos anos 90.

Um falecimento trágico foi o do vocalista suiço Steve Lee, da banda Gotthard. Aproveitando as férias para viajar de moto pelos Estados Unidos, o cantor foi atingido no acostamento de uma estrada por veículo desgovernado e morreu em 05 de outubro.

Toda perda é lastimada por aqueles que estão próximos do falecido ou por seus admiradores. Mas nenhuma teve tanto impacto entre os fãs e apreciadores do Rock em 2010 quanto a morte do lendário vocalista Ronnie James Dio. Ronald James Padavona morreu na manhã do dia 16 de maio em decorrência de um câncer no estomago.

Diagnosticado em novembro de 2009, o cantor passou por um tratamento de quimioterapia que acabou debilitando seu organismo. Durante vários dias seguidos após sua morte, centenas de músicos de todas as partes do mundo emitiram notas de pesar falando sobre a importância de Dio em suas carreiras e na história do Rock mundial.

Além do aspecto artístico, todos aqueles que tiveram contato com o vocalista destacaram sua simplicidade e companherismo. Um verdadeiro ícone, uma lenda do Rock e do heavy metal que deixou sua marca na história da música graças ao seu talento como compositor e cantor.

Nos palcos da vida...

A cada ano parece que o número de shows no país aumenta mais. Em 2010 as atrações foram para todos os gosto:
The Devil Wears Prada, Fishbone, Johnny Winter, Aditcs, Echo & the BunnymenPeter Framptom, Lamb of God, Gene Loves Jezebel, Hypocrisy, Cradle of Filth, She Wants RevengeYes, Jeff Beck, New Model Army, Rhapsody of Fire, B.B. King, ZZ Top,Sirenia, Nile, No Fun at All, John Corabi, Doogie White e Nick SimperIced Earth,Therion, Master, Focus, Overkill, UFO, Deathstars, Social Distortion, Korn, Placebo, Megadeth, Toy Dolls, W.A.S.P., Lacrimosa, Suicide Silence, Lacuna Coil, Delain, Johnny Rivers, Dark Tranquillity, Hugh Cornwell, Marky Ramone, Carl Palmer, Death Angel, Nazareth, AvantasiaStone Temple PilotsTwisted SisterMillencolinSonata Arctica, Halford, Biohazard, Manowar, Epica, Roger Hodgson, Rammstein e muitos outros!

Alguns shows foram destaque pelo tamanho do evento ou por ser um momento especial na história da banda. Por exemplo, o Europe veio pela primeira vez ao país, após mais de 25 anos de carreira. O Theatre of Tragedy também vei o pela primeira e última vez ao país, já que o grupo anunciou a despedida dos palcos.

O que também parece ter sido a última vez é um show do Dream Theater com o baterista Mike Portnoy. A banda voltou ao país em março, antes de toda a novela que envolveu a saída do músico.

Entre os grandes shows tivemos o ‘piti’ do Guns n’ Roses, o Bon Jovi, Green Day,Rush, a excelente apresentação do Metallica e “O Evento”: Paul McCartney. O ex-Beatle voltou ao Brasil após mais de uma década para três apresentações que certamente ficarão marcadas na memória dos fãs para sempre.

Cenas do próximo capítulo...

E chegamos às novelas do mundo do Rock em 2010. Algumas delas se arrastam há tempos, como a novela Van Halen. Sem lançar um disco de estúdio com material original desde 1998, periodicamente surgem rumores sobre um novo álbum. Em agosto a gravadora Warner divulgou a informação que a banda estaria trabalhando em um novo álbum que será lançado em 2011. A banda não confirma.

Uma novela de co-produção Brasil-Estados Unidos é a possível reunião do Sepultura com os irmãos Cavalera. Max Cavalera periodicamente solta o assunto em entrevistas pelo exterior, às vezes culpando um dos integrantes da banda, outras vezes culpando outro. O que parece ter sido o capítulo final da novela foi um vídeo divulgado por Andreas Kisser, Paulo Xisto Jr., Derrick Green e Jean Dolabella afimando que a tal reunião não acontecerá. 

Mas a novela do ano, com certeza, foi a saída de Mike Portnoy do Dream Theater. No início de setembro o baterista divulgou através da internet que estava fora da banda que ajudou a criar. Segundo Portnoy, os companheiros de banda não quiseram dar ao músico um tempo para descanso.

Logo em seguida ao anúncio, Portnoy ficou sabendo que tinha perdido seu outro emprego: o posto de baterista do Avenged Sevenfold. O músico disse que o combinado era mesmo permanecer com o grupo somente até o final de 2010, mas os integrantes do Avenged Sevenfold chegaram a mostrar certo descontentamento pelo fato de Portnoy “adorar” divulgar rapidamente na internet os acontecimentos internos das bandas que faz parte. Ou fazia. Resumo da ópera: Portnoy começa 2011 sem emprego.



Fonte: http://wiplash.net