quarta-feira, 29 de junho de 2011

Rock - Blind Faith

O Blind Faith foi uma banda inglesa de blues-rock formada por Eric Clapton, Ginger Baker, Steve Winwood e Ric Grech. A banda, considerada como um dos primeiros “super grupos” da história, lançou seu único álbum, “Blind Faith”, em agosto de 1969. Eles tinham o mesmo estilo das bandas em que Winwood, Baker e Clapton tinham recentemente participado,  o Traffic e o Cream.

O início do Blind Faith data de meados de 1968, com o desmembramento do Cream. Em retrospecto, como o primeiro "super grupo", o Cream havia se tornado uma usina financeira, vendendo milhões de discos em poucos anos e elevando o repertório do grupo (e cada membro) à popularidade internacional. Apesar desse sucesso, a banda foi se desintegrando a partir de dentro, devido a brigas freqüentes entre Jack Bruce e Ginger Baker, com Eric Clapton fazendo de tudo para mediar. Além disso, Clapton estava cansado ​​de ser coagido a tocar blues comercial, e esperava para avançar com uma nova abordagem experimental do gênero.
 Steve Winwood estava enfrentando problemas semelhantes no Spencer Davis Group, onde tinha sido o vocalista durante três anos. Winwood queria experimentar com o som da banda fundindo com elementos de jazz, mas saiu devido às suas diferenças musicais, formando uma nova banda, o Traffic, em 1967. A banda se separou temporariamente em 1969, e Winwood começou a tocar com seu amigo Clapton no porão da casa deste, em Surrey, Inglaterra. Winwood e Clapton já tinham trabalhado juntos no projeto "Powerhouse".

Clapton ficou satisfeito com as jam sessions, mas estava hesitante em começar um grupo sério. Ginger Baker apareceu um dia para sentar com eles em 1969, e a banda tomou a forma quase final. Clapton foi questionado sobre deixar Baker na banda, porque ele tinha prometido a Jack Bruce que, se eles fossem trabalhar outra vez, todos os três  deveriam tocar. Além disso, Clapton não queria se reunir com o Cream, apenas nove semanas após o break-up, e também não queria lidar com outra situação de super estrelato do Cream. Winwood finalmente convenceu Clapton a  incluir Baker no line-up, argumentando que Ginger Baker reforçava a sua musicalidade e que seria difícil encontrar um baterista igualmente talentoso.
Em maio de 1969, Ric Grech, baixista do Family, foi convidado a se juntar a eles (deixando Family no meio de uma turnê). Andy Johns (engenheiro), gravou a maioria das faixas de apoio do Blind Faith no Morgan Studios, e o álbum foi finalizado no Olympic Studios, com o engenheiro Alan O'Duffy , que gravou algumas faixas adicionais, todos os overdubs e mixou o álbum. Isto foi feito sob a supervisão do produtor Jimmy Miller. Este direcionou o foco para a banda, que frequentemente preferia jamming às faixas padrão comerciais de 3-5 minutos. Até então o grupo era conhecido coletivamente como Blind Faith (fé cega), uma referência cínica de Clapton à sua perspectiva sobre o novo grupo.
A notícia da formação do grupo criou um zumbido de excitação entre o público e imprensa, que ainda anunciava a banda como o "super Cream". O grupo estreou em um show gratuito no Hyde Park de Londres em 07 de junho de 1969. O desempenho foi bem recebido pelos fãs, mas perturbou Clapton, que pensou que a banda tocando, era sub-par e que a adulação foi imerecida e lembrou-se dos seus dias de Cream, quando as multidões aplaudiam quase tudo. Clapton, sabendo que a banda não tinha ensaiado o suficiente e não estava preparada, estava relutante em sair em turnê e temia que a banda fosse se desenvolver em uma repetição do Cream.
Porque Steve Winwood tinha assinado com a Island Records, ele teve que ser "alugado" pela Polydor Records (com quem Clapton e Baker, tinham assinado no Reino Unido). Possivelmente, como parte deste acordo, um single promocional foi lançado pela Island, embora a promoção tenha sido para ela própria. Foi um single anunciando o fato de que eles estavam mudando seus escritórios. Intitulado “Change Of Address From 23 June 1969", a promo de um único lado, permitiu uma jam instrumental do grupo, cujos nomes não foram mencionados na etiqueta (a única informação da etiqueta era o novo endereço, número de telefone e endereço do cable da Island). Foi gravado no Olympic, provavelmente em algum momento entre Março e Maio de 1969 e acredita-se que cerca de 500 cópias do single foram impressas, sendo a maioria enviada para DJs do Reino Unido e outros membros da indústria da música. A faixa foi finalmente lançada amplamente quando apareceu como faixa bônus no CD duplo "Deluxe Edition" do álbum “Blind Faith”, em 2000 (intitulada "Change of Adress Jam").


A gravação do seu álbum continuou, seguido de uma curta turnê na Escandinávia, onde a banda fez shows menores e foram capazes de repetir o seu som e prepará-lo para um público maior nos EUA e no Reino Unido. Depois da Escandinávia, a banda excursionou pelos EUA, fazendo sua estréia no Madison Square Garden em 12 de Julho para mais de 20.000 pessoas. A banda excursionou por mais sete semanas pelos EUA, terminando no Havaí em 24 de agosto de 1969
Um grande problema com a turnê foi que a banda tinha apenas algumas canções em seu repertório, apenas o suficiente para preencher uma hora. Eles foram forçados a tocar canções antigas do Cream e do Traffic, para o deleite de uma multidão que normalmente preferia material antigo e popular ao novo material do Blind Faith. Clapton estava exatamente onde ele não queria estar, preso em um "super Cream", com a platéia causando tumultos durante seus shows ao vivo. Eles estavam tocando o mesmo material dos seus tempos de Cream, para apaziguar o público e para preencher o vazio deixado pela falta de material novo.
Entre as bandas que abriam os shows estavam o Taste, o Free e uma banda de R&B-rock chamada Delaney & Bonnie. Clapton particularmente gostou do folk-blues-soul do Delaney & Bonnie, e começou a passar a maior parte de seu tempo com eles em vez do Blind Faith, deixando Winwood assumir um papel mais proeminente na banda.
Após seu lançamento, o álbum “Blind Faith” liderou as paradas da Billboard na posição # 1 para  Álbum Pop nos EUA e UK, e alcançou a posição # 40 na parada de Black Albums - um feito impressionante para um quarteto de rock britânico. O álbum vendeu mais de meio milhão de cópias no primeiro mês de seu lançamento e foi um enorme dispositivo de lucro para a Atlantic Records (em sua etiqueta Atco nos EUA). Foi lucrativo também para Clapton e Baker, pois as vendas do Blind Faith estavam ajudando a estimular a demanda por discos do Cream, também distribuído pela Atco.
O lançamento do álbum provocou polêmica porque a capa mostra uma menina púbere de topless, segurando nas mãos uma nave espacial prateada, desenhada por Mick Milligan, um joalheiro do Royal College of Art e alguns perceberam a nave como um símbolo fálico. A gravadora dos EUA emitiu com uma capa alternativa, que mostrava uma foto da banda na capa. 
A arte da capa foi criada pelo fotógrafo Bob Seidemann, um amigo e ex-colega de quarto de Clapton, conhecido principalmente por suas fotos de Janis Joplin e Grateful Dead. Os boatos sobre o relacionamento da menina com a banda alimentaram a polêmica, dizendo que ela era filha ilegítima de Baker, ou era uma groupie mantida como escrava pelos membros da banda. Na verdade, a jovem era de Londres e posou com o consentimento dos pais, por um pagamento, conforme descrito no mini ensaio de Seidemann sobre as origens da arte da capa do álbum Blind Faith.
A capa não tinha nome - apenas o papel de embrulho dizia ao comprador quem era o artista e o nome do álbum. Embora inicialmente proibida em alguns países, a obra de arte original foi bastante popular e objeto de desejo de colecionadores. Tornou-se também disponível no final da década de 1970 no selo RSO no mundo inteiro. Sob o acordo de licenciamento em meados dos anos 1980, o álbum foi remasterizado para vinil de alta definição e CD de ouro pela Mobile Fidelity Sound Lab. Em 2000 o álbum inteiro foi remasterizado e relançado em uma edição de luxo com CD duplo, da Polydor, que incluía os músicos suplentes, os out-takes e versões de estúdio de ensaios de músicas criadas durante os primeiros meses de 1969.
Após o fim da turnê agosto, a banda retornou à Inglaterra cercada por rumores de dissolução ou de uma possível turnê pelo Reino Unido. Em outubro, a banda tinha efetivamente dissolvido, no mesmo ano de sua criação, e não produziu nenhum outro álbum de estúdio ou ao vivo, apesar de várias faixas ao vivo da banda aparecer no álbum de retrospectiva “The Finer Things”, de Steve Winwood de 1995. Out-takes e gravações foram incluídas no CD duplo “Blind Faith - Deluxe Edition”.


Em seguida, Clapton saiu dos holofotes, em primeiro lugar para sentar-se com a Plastic Ono Band, e depois para excursionar como sideman do Delaney & Bonnie and Friends, dos quais ele havia se tornado amigo durante a turnê nos EUA. Isso o libertou do que ele havia considerado uma praga para o Cream e o Blind Faith. Após sua passagem como sideman, ele levou vários membros de Delaney & Bonnie para formar um novo super grupo, Derek and the Dominos. Clapton nunca largou o repertório do Blind Faith completamente, já que "Presence of the Lord" e "Can't Find My Way Home”, tem sido tocadas ocasionalmente ao longo de sua carreira solo.

Ao contrário de Clapton, Ginger Baker aproveitou sua experiência no  Blind Faith  formar a Ginger Baker's Air Force, com Grech e Winwood. Após alguns shows juntos, Winwood partiu com Grech e foi para a Island Records para reunir e reformar o Traffic (Grech é destaque no baixo nos álbuns do Traffic, “The Low Spark of High Heeled Boys” e “Welcome to the Canteen”). Winwood mais tarde viria a ter uma bem sucedida carreira solo e Grech foi membro de vários grupos antes de sua morte em 1990 devido a uma hemorragia cerebral.
Em julho de 2007, Clapton e Winwood se reuniram para uma apresentação durante o segundo Crossroads Guitar Festival, realizada no Toyota Park Center, em Bridgeview (Illinois), onde a dupla tocou uma série de canções do Blind Faith, como parte de seu set. Esta inspirada performance levou os dois a anunciar planos para realizar três shows no Madison Square Garden, em 25, 26 e 28 de fevereiro de 2008. Não foi uma reunião oficial do Blind Faith, mas sim "Winwood e Clapton". Eles tocaram músicas principalmente Blind Faith, assim como algumas seleções de Traffic, Derek and the Dominos, da carreira solo de Clapton e algumas covers de Jimi Hendrix. Sua banda era composta por Willie Weeks no baixo, Ian Thomas na bateria e Chris Stainton nos teclados. Um DVD dessas performances foi lançado em 2009.
Em 10 de junho de 2009, Winwood e Clapton iniciam uma turnê de 14 datas nos EUA, no Izod Center, em New Jersey. Sua banda de apoio era semelhante à do Madison Square Garden, com Abe Laboriel Jr substituindo Ian Thomas e os vocalistas Michelle e John White Sharon. Os ex-companheiros do Blind Faith fizeram sua terceira turnê européia de 18 de maio a 13 de junho de2010, com o baterista Steve Gadd.


Discografia
• Blind Faith - agosto 1969