terça-feira, 31 de agosto de 2010

Iron Maiden - The Final Frontier (último??)



Ao longo de 30 anos de estrada, o Iron Maiden se acostumou 
com a grandiosidade. Porém, o que antes se resumia às turnês,
com toda a pompa dos estádios, palcos, luzes e aviões, de uns 
tempos para cá começou a refletir também no som do grupo.
Como resultado disso, eles passaram a gravar álbuns com faixas 
cada vez mais longas e "floreadas". Essa tendência atinge seu 
ápice em "The Final Frontier", que ultrapassa os 76 minutos
de duração - muitos deles de introduções - e diversas mudanças 
de climas e passagens instrumentais. O repertório começa com a 
surpreendente "Satellite 15... The Final Frontier", cheia de 
efeitos, ruídos e uma bateria percussiva. Mas logo o Iron dá
as caras na segunda metade da música e continua nos 
trilhos até o último acorde do disco.
Desde a saída de Bruce Dickinson, O IM se tornou um grupo
de músicas sombrias e complexas e, mesmo com a volta 
do vocalista, essa linha permaneceu.
O single "El Dorado", já conhecido dos fãs, traz boas linhas
de voz e a levada característica de Steve Harris no baixo.
Junto com "The Alchemist", são as cnções mais diretas e 
agitadas do disco. Entre essas duas temos a balada 
"Coming Home", que parece ter sido feita para a crreira 
solo de Bruce Dickinson e "Mother of Mercy", com um
bom refrão que deve funcionar ao vivo. A partir daí, cada
faixa é uma verdadeira epopéia. "Isle of Avalon", a primeira
delas, é possivelmente a música mais interessante do álbum.
Isso porque ela tem um excelente equilíbrio entre peso e
melodia, distorção e som limpo, voz e instrumental, calmaria
e velocidade. É uma espécie de "Rime of the Ancient Mariner"
moderna. Já "Starblind, "The Talisman", "The Man Who 
Would Be King" e "The Wild Wind Blows", que completam 
o repertório,podem deixar um não fanático pelo Iron um tanto
quanto entediado,se forem ouvidas em seqüência. Isso porque 
todas tem mais ou menos a mesma estrutura - começando 
quase como um sussurro e "explodindo" do meio para o final. 
No entanto, todas tem muito potencial para agradar, desde que 
ouvidas isoladamente. Boatos dão conta de que "The Final Frontier"
é o último álbum de estúdio do Iron Maiden. Se for verdade, Steve 
Harris e companhia encerram o ciclo de forma digna. Não no auge, 
é verdade, mas também bem longe da decadência. 

Faixas
  1. Satellite 15 ... The Final Frontier
  2. El Dorado
  3. Mother of Mercy
  4. Coming Home
  5. The Alchemist
  6. Isle of Avalon
  7. Starblind
  8. The Talisman
  9. The Man Who Would Be King
  10. When the Wild Wind Blows
Fonte: http://www.territoriodamusica.com/rockonline