quinta-feira, 25 de junho de 2009

Michael Joseph Jackson

Hoje encerra-se mais um capítulo na história da música mundial: morre Michael Jackson. Grande cantor, bom dançarino, Michael deixa um vazio muito grande na chamada música pop. Extravagâncias à parte, foi uma figura constante nas paradas musicais dos anos 80 e 90. Talvez vítima de megalomania, engendrou pelos caminhos fúteis da fama e perdeu-se em excentricidades inúteis, que mascararam seu passado extremamente musical, e diga-se de passagem, muito bom. Ficam muitas belas músicas que embalaram muitos romances pelo mundeo a fora. Precurssor dos atuais videoclipes, sua obra máxima é sem dúvida "Thriller". Lançado em 1982, figura no livro Guinnes, como o mais vendido da história. Até 2006, havia sido adquirido por mais de 104 milhões de pessoas. Sete das nove faixas do álbum chegaram às lojas como compacto, um marco que seria igualado poucas vezes no futuro. Três músicas conquistaram o topo das paradas: "The Girl Is Mine", "Billie Jean" e "Beat It".

O álbum subiu à primeira posição entre os mais vendidos do EUA no dia 21 de fevereiro de 1983 e permaneceu lá por 37 semanas, outro recorde. Ainda foi o primeiro a se estender por mais de um ano entre os mais vendidos do país. O disco conta com contribuições de Paul McCartney, do guitarrista Eddie Van HAlen, e do ator de filmes de terror Vincent Price (1911-1993).

Michael nasceu em Gary, em 29 de Agosto de 1958. Foi músico, cantor, compositor, ator, publicitário, escritor, produtor, diretor, dançarino, instrumentista, e empresário. Começou a cantar e a dançar aos cinco anos de idade, iniciando-se na carreira profissional aos onze anos como vocalista do Jackson 5; começou logo depois uma carreira solo em 1971, permanecendo como membro do grupo. Apelidado nos anos seguintes de "King of Pop" ("Rei da música Popular"), cinco de seus álbuns de estúdio se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: Off The Wall (1979), Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e HIStory: Past, Present and Future p Book I (1995). Lançou-se em carreira solo no início da década de 70, ainda pela Motown, gravadora responsável pelo sucesso do grupo formado por ele e os irmãos.

No início dos anos 80, tornou-se uma figura dominante na música pop e o primeiro cantor negro a receber exibição constante na MTV. A popularidade de seus vídeos musicais transmitidos pela MTV, como "Beat It", "Billie Jean" e "Thriller" são creditados como a causa da transformação do vídeo musical em forma de promoção musical e também de ter tornado o então novo canal famoso. Vídeos como "Black or White" e "Scream" mantiveram a alta rotatividade dos vídeos de Jackson durante a década de 90. Foi o criador de um estilo totalmente novo de dança, utilizando especialmente os pés. Com suas performances no palco e clipes, Jackson popularizou uma série de complexas técnicas de dança, como o robot e o moonwalk. Seu estilo diferente e único de cantar, bem como a sonoridade de suas músicas influenciaram uma série de artistas nos ramos do hip hop, dance e R&B.

Jackson doou milhões de dólares durante toda sua carreira à causas beneficentes através da Dangerous World Tour, compactos voltados à caridade e manutenção de 39 centros de caridades. No entanto, outros aspectos da sua vida pessoal, como a mudança de sua aparência, principalmente a da cor de pele devido ao vitiligo e geraram controvérsia significante a ponto de prejudicar sua imagem pública. Em 1993 foi acusado de abuso de crianças, mas a investigação foi arquivada devido a falta de provas e Jackson não foi a tribunal. Depois, casou-se e foi pai de três filhos, todos os quais geraram controvérsia do público. O cantor teve experiências com crises de saúde desde o início dos anos 90 e sofreu também comentários sobre sua situação financeira. Em 2005, Jackson foi julgado e absolvido das alegações de abuso infantil.

Um dos poucos artistas a entrarem duas vezes ao Rock And Roll Hall Of Fame, seus outros prêmios incluem uma série de recordes certificados pelo Guiness World Records - um deles para Thriller, como o álbum mundialmente mais vendido de todos os tempos - 19 Grammys em carreiro solo e seis com The Jacksons, e 41 canções a chegar ao topo das paradas como cantor solo - e vendas que superam as 750 milhões de unidades mundialmente, alguns empresários da Sony já registram a incrível marca de mais de 1 bilhão. Sua vida, constantemente nos jornais, somada a sua carreira de muito sucesso como rock superstar fez dele parte da história da música e cultura popular por mais de quatro décadas. Nos últimos anos, foi citado como o homem mais conhecido mundialmente.

Coloquei a foto que ilustra esse post, por achar que é a imagem de uma pessoa feliz e realizada, diferente das últimas imagens de Michael.