segunda-feira, 1 de junho de 2009

Rock progressivo - Van Der Graaf Generator

O Van der Graaf Generator, é um grupo de rock progressivo inglês. Foram os primeiros a assinar com a Charisma Records. A banda conseguiu sucesso considerável na Itália durante os anos 70. O marca do som do VGG nos anos 70 era uma combinação da voz distinta e dinâmica de Peter Hammill e os saxofones “eletrônicos” de David Jackson, tocando geralmente sobre as peças cordais grossas do teclado (tais como o órgão Hammond e/ou o clavinete). Os álbuns do VGG tinham atmosfera mais densa do que muitos de seus pares do rock progressivo (um traço que compartilharam com o King Crimson, cujo guitarrista Robert Fripp, foi convidado a tocar em dois de seus álbuns), e os solos de guitarra eram a exceção, mais do que a regra. Hammill foi o primeiro compositor da banda, e a linha entre a música de sua carreira de solo e para a banda, é borrada freqüentemente.
A banda foi formada em 1967, quando seus membros estudavam na Universidade de Manchester: Peter Hammill (guitarra e vocais), Nick Pearne (órgão) e Chris Judge Smith (bateria e instrumentos de sopro). O nome do grupo veio do equipamento elétrico projetado para produzir eletricidade estática, o gerador de Van de Graaff. O nome foi sugerido por Chris, e os erros na ortografia são acidentais. Com base em uma demo, esta primeira formação, influenciada pelo blues e jazz, assinou contrato de gravação com a Mercury Records.
Em 1968, Pearne foi substituído por Hugh Banton. A banda então contrata Tony Stratton-Smith como full-time manager. Através dele, a banda admitiu um baixista, Keith Ellis. O baterista Guy Evans, juntou-se pouco tempo depois. Esta formação gravou uma série de demos para a Mercury, antes de lançarem um single ("People You Were Going To" b/w; Firebrand") pela Polydor Records. O single foi retirado sob pressão da Mercury, já que violou os contratos de Hammill e Smith, assinados ano anterior. Judge Smith deixa a banda, amigavelmente, logo após a gravação do single.
Embora a banda tivesse se apresentado em show radiofônico no BBC 1's Top Gear em novembro, e estava excursionando com sucesso, ela se dissolveu em junho 1969. As pressões que conduziram a isto incluíram as dificuldades financeiras, roubo de equipamento em Londres, combinado com a recusa da Mercury em deixar a banda gravar e a recusa de Stratton-Smith em deixar os outros membros da banda assinar com a Mercury também (somente Hammill permaneceu dos três originais que tinha assinado com Mercury).
Em julho 1969, Hammill foi gravar seu primeiro álbum-solo na Trident Studios. Banton, Evans, e Ellis juntaram-se a ele como músicos da sessão. Com um acordo feito por seu manager, Hammill pretendia que seu álbum “The Aerosol Grey Machine”, fosse lançado pela Mercury com o nome da banda e em troca fosse liberada a banda de seu contrato. O álbum foi lançado inicialmente somente nos EUA com péssima promoção, e assim, as vendas foram mínimas.
Tony Stratton-Smith funda, então a Charisma Records e assina com a banda, como seu primeiro ato. Antes de gravar seu segundo álbum, “The Least We Can Do Is Wave To Each Other”, Ellis deixa banda (eventualmente se juntando ao grupo Juicy Lucy e participação muito breve no Iron Butterfly, entre outros) e foi substituído por Nic Potter. David Jackson (saxofones e flautas) foi adicionado à formação.
Um som novo foi estabelecido, deixando as influências psicodélicas de “The Aerosol Grey Machine”, para trás em favor de texturas mais fortes, influenciadas pelo jazz e música clássica. “The Least We Can...” foi bem recebido, e foi seguido rapidamente por “H To The He, Who Am The Only One”. Potter saiu no meio do caminho dessa gravação, e a banda decidiu continuar sem baixo, com Banton usando as mãos nos teclados e os pés nos pedais de baixo. Robert Fripp contribuiu com a guitarra na canção "The Emperor in His War-Room”.
O quarteto Hammill/Banton/Jackson/Evans que resultou de “H To He...”, é considerada a formação clássica, e gravam “Pawn Hearts”. O álbum contem apenas três faixas, “Lemmings","Man-Erg" e uma peça conceitual de 23 minutos "A Plague of Lighthouse Keepers". Fripp forneceu outra vez uma aparência de camafeu na guitarra. O álbum foi muito bem sucedido na Itália, liderando as paradas por 12 semanas. O single "Theme One" foi um sucesso na Itália também, uma peça instrumental, escrita originalmente pelo produtor dos Beatles, George Martin, como uma fanfarra para a Radio 1 da BBC, para aparecer mais tarde nas prensagens de “Pawn Hearts” nos EUA. Excursionaram então pela Itália, mas os shows foram flagelados por diferentes organizações extremistas, da Brigada Vermelha aos neofacistas. A banda excursionou bastante de 1970 a 1972, mas uma falta da sustentação da gravadora e igualmente dificuldades financeiras fez com que a banda implodisse, e Hammill abandona para levar a cabo sua carreira solo.
Os três membros restantes gravam um álbum instrumental com Nic Potter, Ced Curtis, e Piero Messina, com o nome de The Long Hello; Seu álbum auto-intitulado foi lançado em 1974.
A separação de Hammill com o grupo foi amigável, e Banton, Jackson e Evans, entre outros, todos contribuíram com seu trabalho solo várias vezes. Em 1975, os membros da banda estavam prontos para trabalhar uns com os outros novamente, e gravam três novos álbuns em apenas 12 meses. As gravações foram produzidas pela própria banda (todos os álbuns anteriores do Van der Graaf tinham sido produzidos por John Anthony nos estúdios da Trident), e mostraram um som mais tenso, mais aerodinâmico. Em “Godbluff” viu-se em particular Hammill fazer uso significativo do teclado do clavinete Hohner. “Still Life” seguiu dentro do mesmo ano.
No fim de 1976, depois de “World Record”, primeiro Banton e depois Jackson partiram. Nic Potter retornou para substituir Banton, e em um movimento tipicamente excêntrico, Jackson foi substituído por um violinista, Graham Smith (anteriormente tocava na banda de folk-rock “String Driven Thing”). Esta formação produziu o álbum “The Quiet Zone/The Pleasure Dome”. A banda também encurta seu nome para Van der Graaf. Charles Dickie juntou-se então à banda no violoncelo, documentado no álbum duplo ao vivo “Vital”. Antes que “Vital” fosse lançado, no verão de 1978, a banda já se separava, por causa da falta da sustentação da gravadora nos Estados Unidos e das dificuldades financeiras. Em 1982 uma coleção dos out-takes e das gravações de ensaio entre1972-1975 foi lançado (inicialmente em cassete somente), “Time Vaults”.
Banton, Jackson e Evans, apareceram ocasionalmente nos discos solo de Hammill após a separação em 1978, e com a formação clássica também tocaram. Em 1996, o quarteto apareceu no palco durante um concerto de Hammill e Evans no Union Chapel de Londres para executar “Lemmings" (a gravação inteira foi lançada como “The Union Chapel Concert” em março 1997). Em 2003, Banton, Jackson, e Evans juntaram-se a Hammill para executar a canção “Still Life” no Queen Elizabeth Hall, em Londres.
Depois do desempenho no Queen Elizabeth, conversas entre os membros do grupo levaram a escrever e ensaiar material novo em meados de 2004. Um CD duplo, “Present”, contendo este material foi lançado em abril de 2005. Um concerto da reunião ocorreu no Royal Festival Hall, Londres, em 6 maio de 2005, seguido de diversas datas européias no verão e no outono de 2005. O concerto em Leverkusen, Alemanha em 5 novembro de 2005 foi filmado para uma mostra de tevê ("Rockpalast") e foi transmitido em 15 janeiro de 2006. Um DVD desse concerto tinha sido anunciado no site de Hammill em 2006. Entretanto, até agora somente uma trilha disso, “Wondering”, foi lançada oficialmente (em um DVD que veio com uma edição de aniversário da Rockpalast, da revista alemã Eclipsed em junho de 2007).
Hammill disse em um boletim de notícias em dezembro de 2005 que não havia nenhum plano para gravações ou apresentações da clássica formação do Van der Graaf Generator. Em setembro 2006, Hammill anuncia que a banda continua como um trio, para os trabalho ao vivo e de estúdio, sem Jackson. O álbum ao vivo, “Real Time”, foi lançado em 5 março de 2007 pelo selo de Hammill, Fie! Records. Contem a íntegra do concerto banda de 2005 no Royal Festival Hall. Em abril e em julho de 2007 a banda tocou como um trio pela Europa. Um concerto em 14 abril de 2007 no Melkweg, em Amsterdã foi gravado e foi transmitido no Web site da FabChannel. A primeira gravação do trio, “Trisector”, foi lançada em 17 março de 2008. Os concertos ao vivo foram na Europa em março e em abril, e no Japão em junho. Houve outros concertos em janeiro de 2009 na Europa, e anunciou-se que a banda tocaria no Canadá e nos Estados Unidos em 2009, entre eles um no NEARfest em 2009. Seria a primeira vez que o Van der Graaf visitaria os EUA desde 1976.


Discografia:
- The Aerosol Grey Machine - 1969
- The Least We Can Do is Wave to Each Other - 1970
- H to He, Who Am the Only One - 1970
- Pawn Hearts - 1971
- Godbluff - 1975
- Still Life - 1976
- World Record - 1976
- The Quiet Zone, the Pleasure Dome – 1977
- Vital – 1978 (ao vivo)
- Maida Vale BBC Sessions – 1994 (ao vivo)
- Present – 2005
- Real Time – 2007 (ao vivo)
- Trisector - 2008