terça-feira, 21 de julho de 2009

Recordando o Vale das Maçãs

Quem não foi assistir ao show do Recordando o Vale das Maçãs, ontem no Teatro da Urca, perdeu uma excelente oportunidade de conhecer ou relembrar a banda santista dos anos 70. Música de primeiríssima qualidade e platéia idem. Guitarra a cargo do único remanescente da formação original, Fernando Pacheco dá mostras de que tem ainda uns 100 anos para ensinar as novas gerações de como se toca e como se faz boa música. Teclados excelentes, baixo soberbo e uma bateria digna de Neil Peart. Ótimo show, mostrando que o rock progressivo ainda tem seu espaço e muitos adoradores. Pena que muita gente insiste em não querer enxergar, digo, em vez de trazerem duplas "sertanojas" obscuras, de baixíssima qualidade musical e cultural, poderiam investir em grupos e bandas que tem verdadeiro conteúdo musical para mostrar.

Na saída do teatro, a banda Sinesthesia dava seu show ao ar livre na Praça do Museu, com hard rock de boa qualidade. Enfim, uma noite perfeita para os amantes da boa música.