sábado, 10 de janeiro de 2009

Eu não queria falar sobre isso, mas a Globo já anuncia, aos borbotões, a nova versão do big brother (não, não vou escrever com maiúsculas). Não consigo, meus amigos, e aqui peço encarecidamente que alguém me ajude, ver o que isso tem de interessante em qualquer aspecto. Na primeira edição, confesso que dei umas olhadelas para ver do que se tratava, mas não passou disso. Fico triste em pensar que em pleno ano de 2009, ainda exista público para esse tipo de “entretenimento”, onde entram pessoas comuns (nada pessoal) com aspirações financeiras (nada contra) e saem da “casa” como celebridades, palavra essa usada com banalidade hoje em dia. Em tempos passados, nessa época de férias dos programas globais, entravam em cena os chamados enlatados, séries principalmente americanas, que supriam os telespectadores, eu diria a contento. Bons tempos aqueles...! E sobre a performance do Pedro Bial, nem vou comentar. Aliás, resumirei em uma só palavra: RIDÍCULO (essa sim em letras maiúsculas). Portanto, amigos, estejam alerta! Vamos jogar videogame com os filhos, jogar War, Banco Imobiliário, Ludo ou qualquer atividade que possa reunir a família ou amigos, e deixar de ver essas porcarias que nada trazem à nossa vida!

------------xx--------------xx-----------xx--------------xx-----------------xx-------

Na agenda do rock, os aniversários de algumas feras:
- Jimmy Page, (Led Zeppelin -1945), Rod Stewart (1945), Donald Fagen (Steely Dan – 1948), Pat Benatar (1952), Martin Turner (Wishbone Ash – 1945) e Michael Schenker (1955)
Oportunamente, vou falando sobre bandas e personagens do rock, e assim, tentar dizer aos leitores que não é porque vivemos no Brasil que somos obrigados a ouvir m...., tipo axé, sertanejo ou pagode (brrrrrr!! Só de mencionar essas palavras me dá asco..!!!)


Comecemos com Michael Schenker:
Michael Schenker é um guitarrista e compositor alemão de Hard Rock e Heavy Metal. Nascido em Sarstedt, Alemanha, no dia 10 de Janeiro de 1955, é conhecido por ter integrado a banda inglesa UFO; por ser um dos membros fundadores da banda alemã Scorpions junto com seu irmão mais velho, o guitarrista rítmico Rudolf Schenker, gravando o debut da banda Lonesome Crow lançado em 1972 com apenas 16 anos.
Michael Schenker é tido com um dos mais respeitados e influentes guitarristas do rock; responsável pelo pioneirismo em fazer a ponte do hard rock blueseiro dos anos 70 ao Heavy Metal. Em 1980, Michael entrou em carreira solo formando o MSG (Michael Schenker Group), após sua saída do UFO em meados de 1978 e uma curta passagem pelo Scorpions em 1979 gravando 3 faixas para o álbum Lovedrive. Seu estilo de tocar tem influências do guitarrista britânico Hank Marvin do The Shadows e é fortemente influenciado pelo blues; podemos destacar também, a influência da música erudita sendo esta, mais perceptível durante sua carreira solo; caracteriza-se por ser extremamente melodioso com solos muito bem estruturados assim como bases bem encaixadas, além de ser dono de riffs marcantes e eternos como o de Rock Bottom, (música do álbum Phenomenom do UFO ,1974, o primeiro com Michael na banda).
Sua carreira possui altos e baixos, mas ainda assim é brilhante; Michael continua na ativa com 53 anos de idade e o seu mais recente lançamento é o álbum In the Midst of Beauty o 21º com o MSG (contando também os álbuns ao vivo).
Sem dúvida alguma, Schenker é um dos maiores solistas que o Rock já teve.
----------x---------x-----------x-----------x--------------x-------------x---------x-


Choque entre caminhões causa mais duas mortes no Rali Dakar

Um caminhão que prestava apoio logístico ao Rali Dakar 2009 se chocou ontem, sexta-feira, de frente contra um caminhão particular, no trecho que liga as cidades de La Serena e Ovalle, no Chile. Os integrantes do segundo veículo não resistiram e morreram. Com mais estas mortes, a prova deste ano atinge a marca de três vítimas fatais.
O acidente aconteceu nas imediações da localidade de Pejerreyes, ao norte da região de Ovalle, cerca de 400 km ao norte de Santiago, local onde acontecerá a etapa da próxima segunda-feira.

O caminhão, pertencente à empresa de transportes Marchetto, seguia para o norte com pneus para a competição, sendo que estava acompanhada de um veículo da organização.

De acordo com as informações da polícia chilena, o motorista argentino Marcelo Sánchez, invadiu a pista contrária e atingiu o veículo menor. Com a força do impacto, o chileno Roberto de la Cruz Vera Hernández e o peruano Freddy Efraín Arocupiapa Torres morreram na hora. Sánchez escapou ileso e recebeu voz de prisão preventiva enquanto a investigação está em curso.

Estas foram a segunda e a terceira morte do Dakar 2009, antes o motociclista francês Pascal Terry, 49 anos, havia sido encontrado morto pela organização do evento depois de ter desaparecido.

Comentário: É triste constatar que é preciso acontecer um acidente para que todos os meios de comunicação deem notícias sobre o indevidamente chamado "Rali da Morte". Não falam sequer a classificação do rali. É sabido que muitos já perderam a vida nessa competição, inclusive o criador dele, o frances Thierry Sabine. Lembro-me que numa das edições desse rali, a repórter da toda poderosa Globo, Leilane Neubarth, participou numa das categorias, e só por isso tivemos flashes diários da competição. Por isso poucos brasileiros sabem que são os pilotos que fizeram história no Dakar como Hubert Auriol, Cyril Neveu, Ari Vatanen, Gaston Rahier, Jean-Louis Schlesser ou Edi Orioli. No mais, só morrendo alguém, infelizmente.


Classificação geral categoria automóveis até sexta-feira, dia 09/01:

1. Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (AFS/ALE/Volkswagen) 20h 59:34.

2. Carlos Sainz/Michel Perin (ESP/Volkswagen) 07:39.

3. Mark Miller/Ralph Pitchford (EUA/AFS/Volkswagen) 17:51.

4. Nani Roma/Lucas Cruz Senra (ESP/Mitsubishi) 31:18.

5. Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (FRA/Mitsubishi) 34:27.

6. Robby Gordon/Andy Grider (EUA/Hummer) 1h 11:47.

7. Krzysztof Holowczyc/Jean-Marc Fortin (POL/BEL/Nissan) 2h 33:15.

8. Ivar Tollefsen/Quin Evans (NOR/GBR/Nissan) 2h 45:57.

9. Orlando Terranova/Alain Guehennec (ARG/FRA/BMW) 2h 50:35.

10. Rene Kuipers/Felipe Palmeiro (HOL/POR) 4h 19:39.